Queda de cabelo e ansiedade

Perder cabelo é normal e faz parte do processo natural de renovação dos fios. No entanto, quando começamos a notar o ralo cheio de cabelos após o banho ou o travesseiro cheio de fios ao amanhecer, temos que entender como um sinal de alerta.

O que é considerado normal e aceitável é uma perda de 100 a 150 fios por dia, bem como a diminuição o volume dos cabelos na moldura do rosto quando se envelhece.

De uma forma geral, o fio de cabelo cresce por aproximadamente seis anos e depois entra na fase de repouso e cai, reiniciando o processo com o nascimento de um novo fio.

Como isso não ocorre de uma forma sincrônica, teremos sempre fios em queda e fios em processo de crescimento.

Por outro lado, quando a queda é mais intensa ou precoce, pode deixar o cabelo rali, mais fino ou com falhas e isso sim deve ser cuidadosamente observado e você deve pensar em tomar Gummy Hair pois é um ótimo produto para fortalecer a saúde dos fios.

Isso porque essa não é uma condição normal, podendo ter uma grande variedade de causas, incluindo doenças ou uso de medicamentos. Mais do que isso, condições emocionais também podem causar a queda de cabelos.

Afinal, ansiedade causa queda de cabelo?

Não há nenhuma dúvida de que situações que provocam sobrecarga emocional e física podem acabar causando a queda dos cabelos. Dentre elas, podemos citar o parto, gestação, dietas altamente restritivas, luto, estresse e, claro, a ansiedade.

Nesses casos, não é incomum a pessoa notar o aumento dos tufos de cabelo na escova ou pente. O quadro é chamado de eflúvio telógeno e tende a aparecer cerca de 3 meses depois da situação de estresse.

Mais do que isso, essa é uma condição que comumente se resolve sozinha, logo que o corpo se recupera do impacto sofrido. No entanto, também pode ser crônico, sendo necessário procurar ajuda médica para evitar o agravamento.

O fato é que o estresse e a ansiedade levam a uma série de disfunções. A pessoa não come direito, pode ter carências nutricionais, falta de proteínas e uma série de outros fatores.

Mais do que isso, o excesso do hormônio cortisol ainda pode favorecer o desenvolvimento de quadros inflamatórios, que também causam prejuízos à saúde do fio.

O mais importante é sempre consultar um médico para saber o que esperar dessa situação e se precisa de algum tratamento específico, lembrando que é importante resolver também a causa da queda, que é a ansiedade.